domingo, 20 de junho de 2010

:: Copa do Mundo Depredando ::



:: COPA PIRATA! ::
-  1a Copa do Mundo Depredando -

Ééé: por esta a FIFA não esperava. Depois de arranjar treta com o Google, com o Blogger e com o complô da Indústria Fonográfica, o Depredando o Orelhão agora vai cometer de seus crimes contra a pimpona da Copa do Mundo e se mete a... pirateá-la! Ééé: sejam bem-vindos à primeiríssima Copa Pirata, o primeiro campeonato mundial de seleções sônicas da blogosfera brasileira!

As peladas aqui tem a vantagem de não possuírem nenhum dos perigos físicos do ludopédio. Nada de paulistinhas, camas-de-gato, carrinhos por trás, zagueirões carniceiros, voadoras na carótida e outros métodos incivis de agressão contra o adversário. Aqui só se permitem lutas-livres civilizadas, com trocas de ritmos, melodias, grooves, batuques, solos, riffs, licks e arpejos. Puro fair play, sem cartolas ou cabeçadas!

No processo de "agitar" com os camaradas para fazer acontecer este especial do Depredando, a Copa do Mundo da Música, percebi que a tarefa seria hercúlea, digna de uma epopéia homérica, se a gente selecionasse 32 países. Correr atrás de "escalar" as melhores músicas produzidas na última década em 32 nações seria um trampo de meses (ou mesmo anos), só realizável por um antropólogo musical com muita paixão pela música e muito tempo hábil para se dedicar ao "mergulho" em ambientes culturais gringos.

Por isso limitamos nossa primeira e modesta Copa Depredando a OITO seleções, mas já com a ambição de, em futuras edições (quem sabe role um campeonato anual?), aumentar estes número, dando espaço também para a música africana e asiática, que ficaram completamente de fora da peleja, e ofertando mais espaço no palco para outras sonoridades latino-americanas.

Abrir os ouvidos para a música proveniente de outros cantos que não dos grandes centros econômicos, na América do Norte e na Europa, é uma ação que muito alargaria os nossos horizontes e campos de visão, tenho certeza. E a internet, na era da banda-larga e do MP3 já incorporado ao zeitgeist, inexterminável por seus perseguidores e pretensos carrascos, fornece um campo aberto para audições ecléticas de que todas as gerações humanas anteriores a nós não gozaram que se equipare. Fica, pois, o projeto ambicioso de futuras Copas Piratas ainda mais recheadas de variedade cultural e sonora!

A Copa Depredas, já que não gostamos de lenga-lenga e achamos a primeira fase uma chatura, já começa nas Quartas-de-Final, direto no mata-mata, com os seguintes duelos:

INGLATERRA vs. ESCÓCIA

FRANÇA vs. AUSTRÁLIA

IRLANDA vs. BRASIL

CANADÁ vs ESTADOS UNIDOS

Para cada um destes países, a gangue Depredando selecionou 11 canções que representam o que de mais interessante vem sendo produzido por aquelas bandas nos últimos tempos. Partindo do princípio que não dá pra escalar o Pelé na canarinho de 2010, combinamos que "jogador velho não vale": bandas que já acabaram tiveram sua entrada barrada, do mesmo modo que quem pendurou as chuteiras não tem mais chances de ir pra Copa.

Combinamos ainda que os jurássicos tiranossauros do rock, ainda sobreviventes, como os Rolling Stones, Mr. Bob Dylan ou Neil Young, poderiam muito bem entrar nas respectivas seleções de Inglaterra, Estados Unidos e Canadá; mas somente com uma composição recente. Só vale música de 2000 pra frente. Pois seria um bizarro anacronismo uma seleção americana ou inglesa duma Copa Depredas em 2010 que tivesse "Like a Rolling Stone" ou "I Can't Get No Satisfaction", é ou não é?

A Copa tem principalmente o objetivo de oferecer um panorama do som de cada um dos oito países entre 2000-09, mas, para a analogia futebolística ser honrada até o fim, bolamos um esquema "competitivo" em que a interação do público é essencial. São vocês, leitores do Depredando, quem aqui farão os gols e selecionarão os classificados e o grande campeão! Nos comentários e nas enquetes no menu à direita, vocês podem (e devem!) votar na seleta que mais curtiram. Se quiserem, podem até sugerir um "cartão vermelho" para uma música que julgam indigna de figurar numa seleção nacional; ou, no extremo oposto, dar o pitaco de quem foi, na vitória, o artilheiro ou o nome do jogo...

Que role a gorduchinha!

p.s.: Ah, e aqui não tem anti-doping ao fim da peleja, porque senão... num sobrava uma seleção viva. Portanto, picos, tiros, doces e tragadas à vontade, pelejantes! Para alegria geral, a seleção do Vaticano não foi convidada, e vai ficar lá, quietinha na dela, com sua corja de cânticos, árias, harpas e versos em latim (cruz credo!)...

3 comentários:

Anônimo disse...

Háááája coração!

Anônimo disse...

"Cala a boca, Galvão!"

Fran disse...

ÇUÇEÇSSO!!!!!!!