terça-feira, 1 de abril de 2008

:: Metric ::


Não basta ser sexy. Tem que ter vocal.
Por Marco Souza

2006.

Sábado, não lembro a data. Junho creio eu.

Perdi o útlimo ônibus que saía de Pirituba em direção ao "fervo", como diria o Bueno. Pensando bem, não tenho certeza se foi esse dia. Pro diabo. Aquele ano foi uma droga. Desempregado, morando com meus pais, TCC me cutucando há 2 anos, blá, blá, blá...

Sábado, tecnicamente domingo, já havia passado da meia-noite. Sexytime — Multishow, diariamente depois das 00h30 — chega ao fim. Penso em desligar a televisão. Um programa chamado Fearless Music me impede de me livrar dos raios catódicos. Acho que nesse dia tocou também Juliette & The Licks, mas o que importa. O som que me chamou a atenção foi Handshakes.

O vocal dessa Emily Haines era mais sexy que todas as garotas, vulgo minas, do Sexytime, e ela ainda pirava nos teclados. Para acabar com tudo fechava a música com os versos "buy this car to drive to work/drive to work to pay for this car". Poesia. Foi então que conheci a banda que dominou meu ouvido durante o segundo semestre de 2006, Metric.

O álbum em questão data de Setembro de 2005 e é o que me apresentou à banda. Por isso o primeiro postado (esse verbo exite?) por mim. Misturando pop-indie-punk e o vocal magnífico de Emily Haines, tem-se Live It Out, álbum de rock "moderninho" que definitivamente não irá agradar aos mais conservadores.

Começa com Empty, uma canção que tarda a sujar o doce vocal de Emily com distorção, mas é uma perfeita introdução para o que está por vir. Com destaque para Handshakes (ou Hand$hake$), a baladinha Too Little Too Late, o hit Monster Hospital e Live It Out.

O intrumental do trio Canadense, Jimmy Shaw (guitarra), Joshua Winstead (baixo) e Joules Scott Key (bateria), traz um peso ao som e ambienta perfeitamente o vocal da garota, mas Metric é principalmente Emily Haines. Ela canta sem esforço, firulas, frescuras e afins, tudo soando muito natural. Porém sem a banda ela fica vulnerável e muito mais intimista, como em Emily Haines & The Soft Skeleton, que em breve postarei (existe) aqui.

Quanto à história, bandas antigas, referências, fica tudo para os próximos álbuns.
.
DOWNLOAD (mp3 de 192kps - 55 MB - 10 músicas):
http://www.mediafire.com/?xtheizoiom2

Um comentário:

Eduardo disse...

Aêêê Marco! Bem-vindo à turma de Depredadores! Tava afinzaço de ouvir issaê, foi uma ótima opção pra post de estréia! Já baixei aqui, mas ainda não parei pra ouvir... depois falo o que achei!

Continua postando aê! :)

Luscious.